Estudantes na Alemanha puderam optar por começar a aula uma hora mais tarde: veja o resultado

Segundo um novo estudo da Universidade de Munique Ludwig-Maximilians (Alemanha), os alunos de uma escola alemã que puderam optar por começar a aula uma hora mais tarde tiveram excelentes benefícios para o sono, o que pode levar a uma melhor saúde.

Programação flexível

Uma escola na Alemanha fez uma mudança excepcional no seu
horário: deixou alunos do ensino médio decidirem se queriam ou não participar
da primeira aula do dia. Caso não quisessem, podiam chegar uma hora mais tarde.

A programação flexível é possível porque a escola adotou o
que é chamado de “Plano Dalton” – inclusive, ganhou o Prêmio de Escola Alemã em
2013 por isso.

Um componente importante desse plano, originalmente
americano, é que os alunos devem cumprir partes do currículo escolar de forma
independente, na forma de projetos.

A escola destina 10 horas por semana para essas atividades, metade das quais na primeira aula da manhã. Os alunos que pularem esta aula devem trabalhar no projeto nos seus períodos livres.

Metodologia

Os pesquisadores alemães estudaram alunos das três séries do
ensino médio (15 a 19 anos de idade) três semanas antes e seis semanas depois da
introdução de tal sistema flexível.

Os participantes precisavam anotar seus padrões de sono
diariamente, e metade deles foi equipada com monitores de sono.

No final do estudo, os participantes falaram sobre a qualidade de seu sono, seu nível geral de satisfação e capacidade de concentração nas aulas.

Resultados

Os cientistas ficaram inicialmente surpresos com o fato de
os alunos usarem pouco a opção de começar as aulas mais tarde – em média, optaram
por perder a primeira aula duas vezes por semana.

Nestes dias, os alunos dormiam mais de uma hora a mais do
que o normal, independentemente do sexo, série, cronotipo ou frequência de
início das aulas.

De acordo com os pesquisadores, quase todos os alunos
envolvidos no projeto se beneficiaram de começar as aulas mais tarde. Enquanto
a mudança não levou a um aumento significativo na duração do sono dos alunos,
eles ficaram mais satisfeitos. A maioria relatou que dormia melhor e era mais
capaz de se concentrar no conteúdo escolar.

“Talvez o fato de que alguém possa decidir por si mesmo
quando acordar de manhã seja suficiente para interromper o ciclo e reduzir a
pressão”, disse uma das autoras do novo estudo, Eva Winnebeck.

Importância do sono

As consequências da deficiência de sono em alunos são bem
conhecidas pela ciência, incluindo uma redução na habilidade de concentração e
um risco maior de acidentes.

As escolas também têm reportado maiores riscos de depressão,
obesidade, diabetes e outras doenças metabólicas crônicas.

Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica Sleep. [LMU]



[ad_2]

Source link

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send message via your Messenger App