Estudo descobre que taxa de suicídio entre jovens aumentou nos EUA após seriado polêmico da plataforma Netflix

ATENÇÃO: Se você está em busca de ajuda, vá para este artigo do Hype, que contém canais de auxílio.

De acordo com um estudo dos Institutos Nacionais da Saúde (NIH) dos EUA, a taxa de suicídios de jovens norte-americanos aumentou em quase um terço no mês seguinte à estreia do popular seriado da Netflix “13 Reasons Why” (na versão brasileira, “Os Treze Porquês”), em 2017.

O enredo conta a história de uma adolescente que deixa para
trás uma série de 13 fitas descrevendo por que ela decidiu tirar sua própria
vida.

Os autores disseram que o estudo tem limitações e que eles
não podem estabelecer um nexo causal direto entre o seriado e o aumento das
taxas de suicídio, ou excluir outros fatores.

Vale mencionar que uma pesquisa anterior descobriu que “13
Reasons Why” estava associado a um risco reduzido de lesões autoprovocadas em
alguns adultos jovens.

Os dados

A taxa de suicídio em abril de 2017 foi 28,9% maior entre os
jovens dos EUA entre 10 e 17 anos do que seria esperado com base em tendências
observadas em anos anteriores.

A pesquisa descobriu que as taxas de suicídio para crianças
de 10 a 17 anos também foram maiores no resto do ano, resultando em um
adicional estimado de 195 mortes por suicídio de abril a dezembro de 2017
versus expectativas baseadas em anos anteriores.

O aumento foi impulsionado principalmente por jovens rapazes.

Netflix

Um porta-voz da Netflix disse que a empresa havia acabado de
ver o estudo e estava revisando-o. “É um tópico extremamente importante e
temos trabalhado duro para garantir que lidamos com essa questão delicada com
responsabilidade”, disse.

O porta-voz também afirmou que a pesquisa está em conflito com
uma descoberta recente de uma equipe da Universidade da Pensilvânia (EUA).

Nesse estudo com jovens de 18 a 29 anos, os cientistas descobriram
que os estudantes que assistiram toda a segunda temporada de “13 Reasons Why”
eram menos propensos a relatar pensamentos suicidas do que aqueles que não
assistiram à série.

Cuidado com elementos gráficos

O último episódio da primeira temporada mostrou a
protagonista cortando seus pulsos em uma banheira. A cena gráfica causou uma
reação entre pais e profissionais de saúde, o que levou a plataforma Netflix a
colocar avisos adicionais aos espectadores e direcioná-los a grupos de apoio em
2017.

Uma segunda temporada foi lançada em maio de 2018 e uma
terceira já foi encomendada pela companhia.

O presidente-executivo Reed Hastings defendeu a renovação da
terceira temporada em uma reunião de acionistas em junho de 2018. “’13 Reasons Why’
foi muito popular e bem-sucedida. É um conteúdo envolvente. É controverso. Mas
ninguém tem que assistir”, argumentou.



[ad_2]

Source link

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send message via your Messenger App