Garota troca automutilação por desenhos no corpo

Uma imagem antiga volta a ser notícia e nos faz refletir
mais uma vez sobre um assunto relevante, mas nem sempre discutido: saúde
mental. O site Bored Panda publicou recentemente a imagem e lembrou que
automutilação (quando a pessoa agride o próprio corpo sem ter intenção consciente
de suicídio) pode passar despercebida.

Como a automutilação também representa riscos à saúde, alguém considerou relevante compartilhar essas imagens. No comentário, ela fala ter sido orientada por terapeuta a desenhar algo bonito onde tem vontade de cortar. Então publicou os resultados dizendo que funcionou. A moça sugere que aqueles que estejam passando por isso tentem também, mas alerta para usar um marcador e não uma caneta, pois pode machucar.

Um segundo texto, do mesmo perfil, fala que está compartilhando novamente porque a técnica realmente ajudou a parar de se machucar. Além do carinho recebido pela internet, que contribuiu também. Entre os comentários, alguém fala como as imagens lembram o Zentangle.

Embora essas fotografias possam ser encontradas em muitas republicações pela internet, as originais parecem ter sido postadas no perfil do Tumbler desativado “a-better-m-e”. Por isso, não foi possível identificar a data original de publicação.

Técnica de desenho

O Zentangle é um método criado pelos americanos Maria Thomas e Rick Roberts. Os dois vendiam as ilustrações botânicas dela, até que um dia, quando foi interrompida por ele em seu processo de trabalho, percebeu o que sentia. Quando Maria contou para Rick o que experimentou enquanto desenhava padrões de fundo de um de seus trabalhos, ele identificou que ela estivera em um estado meditativo.

Os dois notaram que aqueles desenhos eram simples e
poderiam ser realizados pelos clientes que sempre relatavam o desejo de ser
criativos, mas não tinham tempo para desenvolver a habilidade como Maria. A
ideia é de que o método pode relaxar e aumentar o foco ao mesmo tempo em que
expande a imaginação.

Saúde

O Centro de Valorização da Vida (CVV), identificou
aumento no número de jovens, em especial meninas entre 13 e 17 anos, que
praticam automutilação. O CVV destaca o papel da internet nesse crescimento de
casos, inclusive pela existência de grupos que incentivam esse comportamento.

O CVV ainda ressalta a ligação da automutilação com a
intenção de cessar a dor emocional, além de costumar ser um pedido de socorro.
O tratamento mais indicado é o profissional, com um psiquiatra. É preciso respeitar
a dor dos outros e a sua própria, desvalorizar o sofrimento pode agravar a
situação.

Se você ou alguém que você conhece apresenta sintomas de depressão, procure um médico. Se estiver precisando de auxilio, ligue 188 ou acesse o site do CVV. [Bored Panda, CVV, Zentangle, Wimp]



[ad_2]

Source link

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send message via your Messenger App