Quer viver mais? Fuja de cargos com pouca autonomia

O trabalho é uma das áreas mais importantes da nossa vida adulta, portanto é objeto de estudo de muitos pesquisadores. Como os tipos de funções que as pessoas exercem influenciam na qualidade de vida e na longevidade? Para responder a essa pergunta, 3 mil trabalhadores foram acompanhados por 20 anos e tiveram sua saúde mental e taxa de mortalidade acompanhados.

A grande conclusão do trabalho é que há relação entre funções em que há pouca autonomia do trabalhador e depressão. Mesmo em trabalhos intensos em que há muito estresse, pessoas que tinham liberdade para tomar decisões apresentaram melhor saúde mental e também maior longevidade.

Outra descoberta feita com a observação foi que as pessoas com alta habilidade cognitiva, ou seja, aqueles com facilidade para aprender e para resolver problemas, eram menos sensíveis às funções intensas, e sentiam menos efeitos negativos na saúde.

“Demandas de trabalho, que podem ser vistas como experiências estressantes, ferem a saúde mental e resultam em maior chance de morte quando os trabalhadores não têm recursos para lidar com o estresse”, explicou a co-autora do trabalho Bethany Cockburn, pesquisadora da Universidade Northern Illinois (EUA). “Para lidar com esses fatores de estresse, funcionários precisam de recursos de trabalho adequado e/ou habilidade cognitiva adequada”, diz ela ao Inverse.

O estudo, publicado no mês de maio na revista Journal of Applied Psychology, recomenda que gerentes e empregadores promovam um equilíbrio saudável entre demandas de trabalho e recursos psicológicos para seus funcionários.

3 mil pessoas por 20 anos

Os 3148 participantes foram voluntários do estado americano de Wisconsin, com média de idade de 44 anos. Eles foram acompanhados por duas décadas, entre 1995 e 2015, e passam por testes de habilidade cognitiva e de saúde física e mental. Os pesquisadores colhiam informações sobre as condições de trabalho dos participantes como a quantidade de trabalho, pressão de tempo, se havia alta ou média demanda e quanta liberdade eles tinham para tomar decisões.

Durante os 20 anos, 211 participantes faleceram.

A análise dos dados mostrou que as demandas do trabalho estavam relacionadas ao aumento de mortalidade por conta de saúde mental ruim quando havia pouco controle na função ou quando as habilidades cognitivas eram baixas. Pessoas nessas condições tinham 70% mais chance de ter depressão do que aqueles com maior controle de decisões no trabalho. Esse mesmo grupo com maior índice de depressão tinha mais chances de morrer prematuramente.

Cockburn explica que autonomia no trabalho e habilidade cognitiva protegem as pessoas contra os fatores de estresse. Isso acontece porque com mais liberdade e habilidades, as pessoas conseguem cumprir com a demanda com menos sofrimento. A autonomia também permite que a pessoa reestruture ou mude sua funções para poder cumprir com as demandas.

“Ao cumprir os desafios, as pessoas podem experimentar menos estresse por conta da sensação de realização e de autoconfiança. Por outro lado, não ter os recursos para cumprir as demandas desafiadoras do trabalho parece piorar as coisas. Indivíduos têm mais chance de ter uma saúde mental pior e maior chance de mortalidade”, diz ela.

Autonomia no trabalho = vida longa

A pesquisadora defende que a saúde e bem-estar devem ser foco da atenção no momento da contratação. “Contratantes precisam entender que quando eles tomam decisões como manter uma equipe menor que a necessária para o serviço, eles estão colocando em risco a saúde mental e as vidas dos trabalhadores”, alerta Cockburn.

Se as empresas não puderem dar maior controle de tomada de decisões para os trabalhadores, elas devem reduzir as demandas para garantir que os trabalhadores não fiquei excessivamente estressados. Caso a função seja intensa por natureza, então é importante que os funcionários tenham autonomia para cumprir esses desafios.

Ela também orienta os trabalhadores: “para proteger sua saúde física, você deve procurar por empregos que oferecem desafios que você tem as habilidades e recursos para cumprir. Para proteger sua saúde mental, procure por empregadores que valorizem seu bem-estar ao não exigir que você trabalhe em uma função com recursos insuficientes que possam resultar em cargas de trabalho muito grandes”.

Conversar com um terapeuta também é um recurso importante para lidar com o estresse e viver mais. “Os efeitos do estresse podem chegar de fininho com o passar do tempo, então levar suas experiências à sério o quanto antes e conversar com um profissional pode ajudar a afastar alguns efeitos de funções de alto estresse e pouco controle”, orienta. [Inverse]



[ad_2]

Source link

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send message via your Messenger App