Um remendo que contém milhões de células tronco
que fazem o coração bater poderia ajudar pacientes que sofreram ataques
cardíacos.

Estes remendos de 3 cm por 2 cm criados a
partir de células-tronco do próprio paciente depois são costurados no coração
para dar uma força para o órgão bater corretamente.

As células são cultivadas por três a quatro
semanas antes de estarem prontas para a inserção no coração, e o remendo se
transforma em músculos que funcionam. Cada remendo contém 50 milhões de células,
e elas são programadas para se transformarem em células musculares cardíacas
que podem ser vistas “batendo”.

Um ou mais desses remendos podem ser
implantados no coração de alguém que teve um ataque cardíaco para reverter a
perda da capacidade de bombear sangue do coração.

Além disso, eles também são capazes de liberar medicamentos que consertam e regeneram as células cardíacas existentes.

Cientistas imprimem o primeiro coração em 3D com tecidos humanos

Testes em coelhos mostraram que esses
remendos parecem ser seguros. Depois de quatro semanas de observação, os ventrículos
esquerdos dos coelhos (câmara responsável por bombear sangue para o corpo através
da aorta) se recuperaram sem desenvolver nenhuma arritmia. Esses remendos
recebiam oxigênio e nutrientes de pequenas veias que cresceram neles a partir
do coração.

O estudo foi conduzido por pesquisadores da
Imperial College London (Inglaterra), e o resultado foi divulgado em uma
conferência da Associação Cardiovascular Britânica (BCS, sigla em inglês), em
Manchester.

Os testes com pacientes humanos devem
começar nos próximos dois anos.

23 milhões de pacientes podem se beneficiar

Ataques cardíacos acontecem quando uma
artéria entupida bloqueia o fluxo de sangue no músculo cardíaco, o que faz com
este tecido fique sem oxigênio e nutrientes. Isso acaba com o poder do coração
bombear sangue para as outras partes do corpo, e pode causar insuficiência
cardíaca.

Segundo dados de 2015 da Organização
Mundial da Saúde, 23 milhões de pessoas sofrem com a doença no mundo todo. O
Brasil é o primeiro no mundo em número de mortes por insuficiência cardíaca.
São 100 mil novos diagnósticos por ano.

“Um dia esperamos que os remendos cardíacos sejam parte dos tratamentos que os médicos oferecem rotineiramente para pessoas depois de ataques cardíacos”, diz o pesquisador Richard Jabbour. “Também poderíamos prescrever um desses remendos que liberam medicamentos para alguém com insuficiência cardíaca, de forma que você possa tirar de uma prateleira e implantar diretamente na pessoa”. [BBC, British Heart Foundation]

Confira
abaixo video que apresenta o remendo cardíaco:

Peito de paciente pega fogo em cirurgia cardíaca



[ad_2]

Source link

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send message via your Messenger App