Surpreendentes maneiras de vencer a ansiedade e tornar-se mentalmente forte

A maioria das pessoas sente ansiedade mais cedo ou mais tarde na vida. Sendo assim, é interessante aprender a lidar com esse sentimento e a tornar-se mentalmente forte.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Cambridge (Reino
Unido), a maneira como lidamos com as coisas que acontecem nas nossas vidas tem
um impacto direto em quanta ansiedade experimentamos.

Em outras palavras, é possível diminuir nossos níveis de ansiedade ajustando nossas reações a determinadas situações. Abaixo, veja o que os cientistas têm a dizer sobre ansiedade, e como seus estudos podem te ajudar a superá-la.

O que é ansiedade?

A ansiedade pode se apresentar como medo, inquietação,
incapacidade de se concentrar no trabalho ou na escola, dificuldades para adormecer
ou irritação constante.

Em situações sociais, pode atrapalhar nossa habilidade de
conversar com os outros, levantar preocupações de que estamos sendo julgados, ou
resultar em sintomas como gagueira, sudorese, rubor ou dor de estômago.

Também pode surgir do nada como um ataque de pânico, no qual
picos repentinos de ansiedade fazem a pessoa sentir como se estivesse prestes a
ter um ataque cardíaco, enlouquecer ou perder o controle.

Pode ainda estar presente na vida de uma pessoa o tempo
todo, o que é conhecido como transtorno de ansiedade generalizada.

Quando se torna uma condição debilitante

Vale observar que, se a ansiedade começar a interferir com
sua vida, seu sono, sua capacidade de criar relacionamentos ou com sua produtividade
no trabalho ou na escola, você pode ter algum distúrbio de ansiedade que
precisa ser propriamente tratado. Caso não seja, a ansiedade pode levar à
depressão, morte prematura e suicídio.

Infelizmente, as medicações existentes para tratar a ansiedade nem sempre funcionam a longo prazo. E, aqui, as dicas dos cientistas de como você pode lidar com certas situações da sua vida podem funcionar como uma ferramenta a mais no combate a esse sentimento angustiante.

Eu lido bem com isso: as principais habilidades de
enfrentamento que você pode ter

Faça mal feito

Frequentemente, as pessoas se encontram em situações nas quais
querem fazer algo com “perfeição”, ou então esperar o “melhor momento” para
fazê-lo. Isso pode levar à indecisão, procrastinação, atrasos ou até mesmo nos
impedir totalmente de realizar algo. E tudo isso causa – você adivinhou –
estresse e ansiedade.

Uma das maneiras mais eficazes de lidar com esses sentimentos é adotar o lema “faça mal feito mesmo”.

Como assim?! A razão pela qual isso funciona tão bem é que
acelera seu processo de decisão e te leva diretamente para a parte na qual você
age – caso contrário, você poderia passar horas refletindo sobre como você
deveria fazer algo, se é que deveria fazê-lo, etc. etc. etc. – e isso não só é demorado,
como também muito estressante.

Apenas comece a fazer, mesmo que não seja da melhor forma possível,
sem se preocupar com os resultados. Isso tornará o processo mais fácil, e você
completará mais tarefas do que normalmente faria. E, na maioria das vezes, irá
descobrir que não está fazendo tão mal assim. Caso estiver, inclusive, você
sempre pode melhorar depois – é melhor do que nem começar, não é mesmo? Como
diria um grande amigo meu, “a versão um é melhor do que a versão nenhum”.

Se perdoe e adie sua preocupação

Imagine que você tem um amigo que só sabe apontar o que você
faz de errado e tudo que está indo mal com você e sua vida. Depois de alguns
dias, você não iria mais suportar sua companhia e provavelmente se afastaria
dessa pessoa, certo?

O problema é que somos frequentemente esse “amigo” para nós
mesmos – nos julgamos o tempo todo e ficamos remoendo nossos erros e mancadas. E
isso é tão enraizado que até paramos de notar o mal que estamos nos fazemos.

Aqui, a estratégia a ser usada é “se perdoar”. Não se
critique tanto – tente reconhecer que você possui um impulso de se culpar, e se
distraia desse pensamento negativo focando sua atenção em outras tarefas.

Se isso não for fácil para você, outra estratégia que pode
ser usada é “adiar sua preocupação”. Quando vier aquela sensação de preocupação
porque você acha que fez algo errado, não ceda a ela – deixe para se preocupar
depois. Ou separe dez minutos por dia nos quais você não pode se preocupar com
absolutamente nada.

O segredo aqui é não alimentar pensamentos negativos com energia. Quando você retornar à preocupação para refletir sobre ela, irá provavelmente perceber que qualquer que tenha sido a situação que levou a sua ansiedade inicial não era para tanto. Pronto!

Tenha um propósito e ajude outras pessoas

De acordo com os pesquisadores, a conexão com outras pessoas
tem sido demonstrada regularmente como uma das armas mais potentes contra
problemas de saúde mental.

O neurologista Viktor Frankl escreveu: “Para pessoas que
pensam que não há nada pelo que viver, nada mais a esperar da vida, a questão é
fazer com que essas pessoas percebam que a vida ainda espera algo delas”.

Em outras palavras, ter um propósito e ajudar outras pessoas
são formas muito eficazes de combater a ansiedade.

Fazer algo para outra pessoa tira o holofote de você, de suas preocupações, de seus medos, e coloca o foco em como você pode fazer o bem, a diferença. Além disso, saber que alguém precisa de você torna mais fácil suportar os momentos mais difíceis da vida.

Em resumo: tente se fazer importante na vida de outras
pessoas. Pode ser tão simples quanto cuidar de um filho ou de um parente idoso,
ou voluntariar-se em uma organização de caridade. Também pode ser mais
complexo, como finalizar trabalhos que beneficiarão gerações futuras.

Ninguém sequer precisa saber o que você fez pelos outros. Diversos estudos descobriram que o altruísmo é um dos mais potentes fatores da felicidade. [BigThink]



[ad_2]

Source link

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send message via your Messenger App