Tocar superfícies contaminadas não é a principal forma de transmissão do novo coronavírus

Nós sabíamos que o novo coronavírus poderia sobreviver em superfícies por determinados períodos de tempo, mas essa não era a principal forma de transmissão. Agora o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos enfatiza que as pessoas não pegam o coronavírus com facilidade ao tocar superfícies e objetos.

Uma nova sessão na página do CDC sobre a Covid-19 deixa isso claro. Lá está a informação de que existe a possibilidade de que uma pessoa pegue a doença ao tocar superfícies e objetos com o vírus e depois tocar nariz, boca ou, possivelmente, os olhos. Isso não é suficiente para que essa seja a principal forma de propagação do vírus, mas o CDC acrescenta que continuamos aprendendo sobre a forma de propagação do vírus.

O novo coronavírus também não é transmitido facilmente entre animais e pessoas, embora existam alguns registros pelo mundo de animais infectados, incluindo gatos e cachorros. O CDC informa que, aparentemente, o novo coronavírus pode passar de pessoas para animais em algumas situações e por isso recomenda tratá-los como outros membros da família. Isso inclui isolar pessoas doentes, manter distância de pelo menos dois metros em relação a outras pessoas e animais durante passeios e manter a higiene tanto pessoal quando do pet.

De acordo com o CDC acredita-se que o vírus se espalha principalmente de pessoa para pessoa com contato próximo, menos de dois metros. Quando é possível entrar em contato com as gotículas produzidas por pessoa infectada ao tossir, espirrar ou falar. Essas gotas podem entrar em contato com boca e nariz ou serem inaladas. Pessoas assintomáticas também podem propagar o vírus, que está se espalhando com muita facilidade e de forma sustentada.

Manter a higiene

A porta-voz do CDC Kristen Nordlund falou ao Washington Post que a revisão no site foi realizada devido a uma análise internacional. Mas ela considera que a forma como entendem a transmissão não mudou. Porque o contato entre pessoas já era considerado a principal forma de transmissão do novo vírus. Diversos exemplos mostram que o vírus se espalha com facilidade em lugares onde as pessoas vivem ou trabalham próximas umas às outras.

De acordo com o Washington Post, para a virologista da Columbia University Mailman School of Public Health, Angela Rasmussen, essa alteração do CDC preocupa, porque um problema persistente durante essa pandemia é a falta de clareza na mensagem de lideranças governamentais.

Essa nova informação poderia até resultar em redução na higiene das mãos. Para Rasmussen, não há mal em continuar com a higiene das mãos e superfícies, hábitos que ela pretende manter. O próprio site do CDC aconselha a higiene na prevenção da Covid-19.

Para que todos fiquem protegidos, vale lembrar, a melhor medida é evitar a exposição ao vírus, de acordo com o CDC. Para isso é importante manter o distanciamento social, higienizar as mãos com frequência e limpar e desinfetar com frequência as superfícies tocadas, orienta a entidade. [CNET, CDC, Washington Post]



[ad_2]

Source link

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send message via your Messenger App